Postagens

Mostrando postagens de Abril 22, 2007

Deputados declaram à Câmara que usaram 1 milhão de litros de gasolina

Para receber verba indenizatória, eles alegam ter gastado R$ 2,5 milhões só em combustíveis na atual legislatura

Guilherme Scarance e Silvia Amorim

Nos dois primeiros meses da atual legislatura, os deputados compraram combustível, com dinheiro da Câmara, suficiente para dar 255 voltas ao redor da Terra. Para comprovar, apresentaram notas fiscais - no total de R$ 2,5 milhões, o que daria para comprar 1 milhão de litros de gasolina - e foram ressarcidos pela Casa. Essa é apenas uma fatia dos R$ 11,2 milhões que o Legislativo reembolsou aos deputados entre fevereiro e março a título de verba indenizatória, segundo levantamento feito Estado. As cifras engordam salários, alerta o Tribunal de Contas da União (TCU), sem o desgaste de aparecer no holerite dos parlamentares.

Criada em 2001 pelo então presidente da Câmara e hoje governador Aécio Neves (PSDB-MG), justamente para compensar insatisfações salariais, a verba é até hoje de difícil fiscalização. Os dados são obtidos pelo site Transparênc…

Caso Mainardi-Martins: juiz coloca culpa de vazamento de decisão em servidor

por Daniel Roncaglia O juiz Sergio Wajzenberg, da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro, redigiu uma explicação de 16 páginas e 78 tópicos para tentar se livrar das suspeitas de ter divulgado para a imprensa uma decisão um dia antes de publicar a sentença. Em ofício enviado à Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça fluminense, o juiz afirma que o mal entendido aconteceu porque um funcionário lançou de forma indevida a decisão no site do tribunal.Uma decisão judicial, datada do dia 17 de abril, foi divulgada pelo jornalista Kennedy Alencar, na sua coluna na Folha Online, um dia antes da publicação na página do tribunal. O caso em questão foi a condenação, por dano moral, do colunista da revista Veja, Diogo Mainardi, em processo movido pelo jornalista Franklin Martins, que hoje é ministro da Comunicação Social. O colunista foi condenado a pagar R$ 30 mil ao ministro.Surpreendidos com a notícia, os advogados da Editora Abril foram ao cartório da 2ª Vara Cível em busca da decisão, na manh…

Entrevista do ministro Franklin Martins ( Secretaria de Comunicação Social ) ao Roda Viva (TV Cultura), de 23 de abril de 2007

>> Paulo Markun: Eu queria começar aqui com uma
pergunta que eu ia fazer e que é também a pergunta de
Fernando Mauro Tereza, da associação brasileira dos canais
comunitários. Exatamente sobre a rede nacional de TV pública.
Vamos ver a pergunta.

>>Eu gostaria de saber do Ministro a respeito da
televisão pública que está sendo preconizada pelo Governo
Federal. Uns dizem que essa televisão pública deve ser realmente
pública, ou seja, ter independência econômica e editorial em
relação ao estado. Outros defendem
uma televisão estatal, ou seja, atrelada aos interesses do
estado, ou seja, atrelada economicamente, editorialmente ao
estado. Eu perguntaria ao Ministro Franklin Martins: Que
televisão pública os brasileiros poderão esperar do Governo
Federal?

>> Franklin Martins: Olha, certamente não é uma TV
estatal.