Postagens

Mostrando postagens de Maio 4, 2008

Caso Ronaldo: psicanálise de galinheiro (Ruy Castro, na Folha)

RIO DE JANEIRO - Nelson Rodrigues dizia que, se todos conhecessem a vida sexual uns dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém. Isso é Freud na veia -embora seja certo que Nelson chegou a tal conclusão mais por conta própria do que pela leitura de Freud, cujos livros só conhecia pela rama.

Sua frase vem a propósito dos milhares de pessoas que levaram os últimos dez dias se esbaldando em piadas sobre o mau passo dado por Ronaldo Fenômeno com os travestis que, na sua versão, ele imaginava mulheres. Supõe-se que esses piadistas levem uma vida sexual acima de qualquer suspeita -ou não estariam apenas atribuindo ao jogador certas fantasias que carregam consigo e escondem até de si mesmos?

Não é incomum que celebridades como Ronaldo, com dinheiro a rodo, um poder quase inimaginável e acesso a praticamente qualquer mulher que desejem, sejam acometidas de um tédio profundo nesse departamento -porque, para ter essa mulher, basta-lhes levantar um dedo, se tanto. Um aspone se encarregará do contat…

Caso Ronaldo: mídia infame (texto do ex-jogador Sócrates, na CartaCapital)

Sócrates

Na semana passada, estarreceram-me as interpretações dadas por alguns meios de comunicação sobre o episódio em que se envolveu Ronaldo na belíssima noite carioca. Que o fato foi pitoresco ninguém tem dúvida alguma, mas querer extrair do acontecido definições equivocadas a respeito das opções comportamentais do craque é um claro exagero. Quando não, sensacionalismo.

Podemos admitir que ele tenha sido ingênuo ao não discernir entre uma mulher e um travesti, mas me digam: quem nunca se enganou em uma questão como esta? Sem pretender comparar as qualidades físicas das que com ele estiveram naquele motel com a que passo a me referir, diria que uma das mulheres mais lindas que já vi na vida foi Roberta Close. A qual, apesar da aparência mais que feminina, de ter sido escolhida a mais bela do País em determinada ocasião e capa das principais revistas masculinas nos anos 80, era definida como Homem em sua carteira de identidade no espaço dedicado ao sexo. Feliz ou infelizmente, jamais …

Casos Isabella e Ronaldo. ‘A mídia age para atender a expectativa da sociedade’. (juiz Diógenes Vicente Hassan Ribeiro)

[Entrevista ao site do IHU - Instituto Humanitas Unisinos]


Um tema que tem sido bastante tratado nas pesquisas envolvendo a comunicação é o conceito de midiatização. Ainda que esse conceito esteja ligado à globalização, a um processo capitalista, ele não equivale ao conceito de espetacularização.

Essa é a grande questão em debate no Brasil neste último mês, desde a massificação de notícias sobre o Caso Isabella, a menina de cinco anos que foi espancada e jogada do sexto andar de um edifício localizado numa zona nobre de São Paulo. Afinal? A mídia tratar todos os dias, desde o dia 29 de março, sobre este caso, mesmo sem novos acontecimentos, age corretamente ou não? Em outras palavras, a mídia, com sua abordagem, invadiu ou não a privacidade dos envolvidos no caso?

“A mídia age tendo em vista os apelos da sociedade, porque há uma ressonância. Desde o primeiro momento em que foi publicada a primeira matéria com relação a este caso (o de Isabella), a mídia percebe que há uma ressonância da …

"Quem está negando qualquer direito de defesa para os acusados? Ninguém." (Veja)

Imagem
por J. R. Guzzo:

Nada como um crime 100% monstruoso, desses que elevam para um novo patamar os piores padrões que se podem atingir em matéria de crueldade e selvageria, para descobrir quanta gente fica comovida, no Brasil de hoje, com a sorte dos acusados – e horrorizada com a hipótese de que possa ocorrer alguma falha, por mais duvidosa que seja, na proteção a seus direitos.

É o que se está vendo no momento, mais uma vez, com o assassinato da menina Isabella Nardoni, em São Paulo. Para muitos dos mais renomados sábios da nossa ciência jurídica, sobretudo os que se dedicam à advocacia criminal, intelectuais de todas as variedades e até o presidente da República, o foco deixou de estar no crime que foi cometido.

O que realmente os preocupa é a "condenação antecipada" dos suspeitos, algo que, a seu ver, estaria ocorrendo no caso. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, especialmente, se mostra angustiado com a possibilidade de que inocentes tenham suas vidas "destruídas"…

Caso Isabella: madrasta terá psicólogo na cadeia (Estadão)

Isolada, Anna Carolina não receberá visitas por 10 dias

Josmar Jozino, Marcela Spinosa e Simone Menocchi

Anna Carolina Jatobá (foto), de 24 anos, madrasta de Isabella, vai ter acompanhamento psicológico na Penitenciária Feminina de Tremembé, no Vale do Paraíba, a 135 km de São Paulo, para onde foi transferida na noite de quinta-feira. Ela está em cela isolada na ala do seguro, chamada Casa Nova, onde ficam as recém-chegadas e detentas com problemas no convívio.

Segundo agentes penitenciários, Anna Carolina chegou cansada e abatida. Um funcionário contou que a presa estava traumatizada com as hostilidades sofridas nas 11 horas em que permaneceu na Penitenciária Feminina de Sant’Ana, no Carandiru, zona norte. As presas da capital a chamaram de assassina e ameaçaram matá-la. Por isso, ela foi transferida.

A ala Casa Nova tem dois pavimentos. Na parte superior ficam 11 celas de cada lado. Na parte inferior estão instaladas as escolas. O xadrez de Anna Carolina tem 10 m². No mesmo espaço há um…

'É mais difícil saber que foi o pai da minha filha', diz mãe de Isabella (Estadão)

Imagem
Ana Carolina Oliveira disse não esperar que ciúme da madrasta chegasse a esse ponto e que ‘a Justiça foi feita’

Carina Flosi

Ana Carolina Cunha de Oliveira (foto),24, mãe de Isabella Nardoni, desabafou ontem à tarde pela primeira vez após a prisão do pai e da madrasta de sua filha, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá. O casal é acusado de matar e depois atirar a menina de 5 anos de uma janela do 6º andar do Residencial London, na Vila Isolina Mazzei, em 29 de março.

Em uma breve entrevista na porta de sua casa, na Vila Medeiros, zona norte, a bancária revelou agora acreditar que o casal assassinou Isabella. “Não vou comentar sobre as investigações. Mas minha opinião após a prisão é que a Justiça foi feita. Eu estou confiando. Esperava que não fossem eles, mas não tem jeito, agora acredito. Agora a Justiça foi feita.” Sobre a autoria do crime demonstrou tristeza. “É bem mais difícil saber que foi o pai da minha filha.”

A mãe de Isabella contou que sempre conviveu com o ciúme que a atu…

Psicóloga critica despreparo de professores (Folha de Alphaville)

A psicóloga do Serviço de Psicologia Escolar do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), Beatriz de Paula Souza, disse que, para entender o que houve na Emef do Jardim Belval, é preciso vivenciar o dia-a-dia da unidade de ensino e, a partir disso, identificar o que provocou a "reação" dos alunos.

De acordo com ela, essa "revolta" é a forma de os adolescentes sinalizarem insatisfação com o meio em que vivem. Então, primeiro é necessário identificar o motivo e criar ações para resgatar esses jovens. "A prefeitura, nesse caso, poderia mobilizar as secretarias de educação, saúde, cultura, esportes e cada uma delas pensar em uma atividade diferenciada voltada a esses jovens. Essa é apenas uma das formas para que eles aprendam a canalizar essas atitudes inadequadas, transformando-a em atividades esportivas, artísticas, entre outras".

Beatriz ressalta que o problema não está restrito às escolas públicas. "Dos casos semelhantes que já acompa…

Caso Isabella: prisão abusiva (editorial da Folha)

A JUSTIÇA não se faz em espetáculos de execração, como o transmitido ao vivo, em rede nacional, na noite de quarta. A humilhação a que foram expostos o pai e a madrasta da menina Isabella, brutalmente assassinada aos 5 anos, funciona como punição cruel e indelével, impingida antes e a despeito do pronunciamento da única fonte legítima para atribuir culpa neste caso, o Tribunal do Júri.

O magistrado que decretou a prisão preventiva do casal baseou sua decisão no objetivo de preservar a ordem pública. Não que o pai e a madrasta ameacem outras pessoas nem que planejem fugir: o caso, escreveu o juiz, "acabou prendendo o interesse da opinião pública", a qual "espera uma resposta" do Judiciário. Frustrar essa expectativa seria abalar a ordem pública, pois solaparia a confiança na Justiça.

Trata-se de interpretação que menospreza, em nome de um interesse coletivo bastante difuso, o direito concreto do indivíduo a proteção contra atos abusivos do Estado e da coletividade. Al…

IML tirou fotos de pai e madrasta em trajes íntimos (Folha)

DA REPORTAGEM LOCAL

Alexandre Nardoni e Anna Jatobá foram fotografados em trajes íntimos no IML (Instituto Médico Legal), onde fizeram exame de corpo de delito na madrugada de ontem antes de seguir para as celas.

O pai de Isabella ficou só de cuecas e a madrasta, de calcinha e sutiã. Os médicos não constataram lesões nos dois.

A Folha apurou que o procedimento, que não é de praxe, foi adotado para garantir que os dois não haviam sofrido agressão. A medida teria sido tomada após o pai de Alexandre, Antonio Nardoni, ter afirmado que Anna Jatobá foi agredida por presas no 89º DP, onde cumpriu oito dias de prisão temporária, em abril.

"Ela sofreu muito. As outras detentas bateram nela e, por isso, tivemos o cuidado de tirar fotos das marcas, pois não sabemos até onde isso pode chegar", havia dito o avô de Isabella no dia 21 de abril à Folha.

Para policiais ouvidos pela Folha, apesar de não ser usual, o procedimento é adotado em casos de grande repercussão. A Ou…

Madrasta de Isabella ficará pelo menos 15 dias sem visitas (Agência Estado)

Imagem
por Carolina Feitas

Anna Carolina Jatobá (foto), ré no processo pelo assassinato de sua enteada Isabella Nardoni, ficará de 15 a 30 dias em regime de observação, sem direito a visitas e em uma cela com beliches de concreto e uma privada no Presídio Feminino de Sant''Anna, na zona norte de São Paulo. Só quem poderá ver Anna serão os seus advogados de defesa, das 9 às 17 horas, e dependerá do número de detentas na mesma situação se ela ficará ou não sozinha na cela.

Para o advogado criminalista Mário de Oliveira Filho, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), as presas devem receber Anna Carolina sem reações violentas. "Pode haver uma ou outra manifestação, mas nada que a coloque em risco", diz. "Já vi casos tão graves ou piores que esse e as presas foram solidárias entre si."

Passado o período chamado de "inclusão" da presa, ela será levada para a área de convívio, onde passa a dividir cela com um número maior…

Austríaco que prendeu a filha diz que era 'viciado' em incesto (Estadao.com)

Imagem
Fritzl (foto) afirma que er anatural levar uma vida paralela no porão onde Elizabeth foi presa e violentada foi 24 anos

Das agências internacionais

VIENA - O austríaco Josef Fritzl disse que ficou viciado na prática de incesto com sua filha, com a qual teve sete crianças, e que a aprisionou no porão da casa deles a fim de salvá-la do mundo exterior. Em comentários repassados pelo advogado dele à revista News, Fritzl, que prendeu a filha Elisabeth em 1984, quando ela tinha 18 anos de idade, disse que começou a estuprar a garota um ano depois.

"Meu desejo de ter relações sexuais com Elisabeth ficou cada vez mais forte," disse Fritzl, segundo a revista. "Eu sabia que Elisabeth não queria que eu fizesse o que estava fazendo com ela. Sabia que estava machucando-a. Aquilo era como um vício. Na verdade, eu desejava ter filhos com ela."

Elisabeth, 42, viveu quase um quarto de século dentro de porão sem janelas da casa de Fritzl, tendo dado à luz sete de seus filhos, hoje c…

Pai de Anna: "Polícia prendeu dois inocentes" (Estadão)

por Carina Flosi e Oswaldo Faustino

Quando desceram para a garagem, às 22h30, Alexandre e Anna Carolina, foram algemados. Estavam acompanhados dos respectivos pais, Antônio Nardoni e Alexandre Jatobá. Antes, tiveram de se despedir dos filhos Cauã, de 1 ano, e Pietro, de 3.

O pai da madrasta ficou transtornado ao ver a filha sair na viatura. “Fui o último da família a conversar com ela. Eu disse: ‘Te amo, filha’. Ela entrou no carro, mesmo sendo inocente. A polícia prendeu dois inocentes.” Com a saída dos acusados, em carros separados, o cordão de isolamento, criado após um grupo jogar ovos em carros de polícia, começou a se desfazer.

Alarmadas pelo noticiário da TV, cerca de mil pessoas tomaram a Rua Timóteo Penteado, na Vila Galvão, em Guarulhos, diante do edifício em que moram os Jatobás. Elas esperavam presenciar o momento em que o casal se entregaria à polícia e deixaria o local. Para evitar o tumulto que se instalou na área a partir das 18 horas, policiais isolaram a entrada do préd…

Caso Isabella: íntegra da decisão do juiz pela decretação da prisão preventina de Alexandre Nardoni e Anna Jatobá

1 - Ante a comprovação da materialidade do crime através do laudo de exame necroscópico da vítima, que já se encontra encartado aos autos, e a existência de indícios de autoria em relação aos acusados ALEXANDRE ALVES NARDONI e ANNA CAROLINA TROTTA PEIXOTO JATOBÁ, inclusive com individualização da conduta atribuída a cada um deles na prática do crime ali descrito, de competência deste Tribunal do Júri, recebo a presente denúncia oferecida pelo Ministério Público contra os réus, dando assim por instaurada a presente ação penal.

2 - Designo interrogatório dos réus para o próximo dia 28 de maio de 2008, às 13:30 horas. Expeça-se o competente mandado para citação e intimação dos réus, com as advertências de praxe.Como os réus já constituíram advogados nos autos, os mesmos deverão ser intimados pela Imprensa Oficial para comparecerem à audiência de interrogatório de seus clientes. O mandado deverá ser cumprido até 10 dias antes da audiência.

3 - Requisitem-se F.A. e eventuais certidões crimin…

Para juiz, casal não tem 'mínimo de compaixão humana' (G1)

Imagem
Justiça decretou a prisão preventiva do casal no início da noite de quarta (7/5).
Em despacho, juiz diz considerar que crime foi 'uma brutalidade'.

"Pessoas desprovidas de sensibilidade moral e sem um mínimo de compaixão humana". Esta foi a descrição que o juiz do 2º Tribunal do Júri do Fórum de Santana, Maurício Fossen, fez de Alexandre Nardoni e a Anna Carolina Jatobá (foto), agora considerados réus pela morte de Isabella Nardoni, ocorrida em 29 de março.

Nesta quarta-feira (7), o magistrado decretou a prisão preventiva dos dois, alegando em seu despacho que ela se mostrou necessária "para garantir a ordem pública (...) em razão da gravidade e intensidade do dolo com que o crime descrito na denúncia foi praticado e a repercussão que o delito causou no meio social". Ele justifica o pedido de prisão preventiva afirmando que o fato de o casal ter endereço fixo e não constar antecedentes criminais "não basta" para assegurar a manutenção da liberdade du…

Após denúncia, avô de Isabella critica investigação (Portal Terra)

Antônio Nardoni, avô paterno de Isabella Nardoni, afirmou que não houve surpresa com relação à denúncia contra o pai e a madrasta da menina. Ele disse que acredita na inocência do filho, Alexandre Nardoni, e de Anna Carolina Jatobá e criticou o fato de que não constaria no laudo da perícia a presença de outras pessoas na cena do crime. Segundo ele, os relatórios da perícia não apontam um terceiro suspeito no local, assim como não identificam que agentes estiveram com a madrasta no apartamento no dia posterior ao da morte de sua neta.

- Em seguida ao ocorrido, fizeram a varredura na polícia militar, inclusive, no domingo, levaram a Anna Carolina, e o inquérito não aponta a presença dessas pessoas - disse Antônio Nardoni. O avô afirmou que o laudo, "em nenhum momento", aponta a presença dessas pessoas que passaram pelo apartamento.

Antônio Nardoni que não há motivo para o pedido de prisão preventiva, pois o casal sempre colaborou com as investigações.

- Não há motivo para o pedid…

Nada muda' na defesa do casal Nardoni, dizem advogados (Agência Estado)

Alexandre e Anna Jatobá foram denunciados nesta tarde por promotoria, que pediu prisão preventiva

por Rodrigo Brancatelli

SÃO PAULO - Os advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Trotta Peixoto Jatobá, denunciados nesta terça-feira, 6, à Justiça pelo assassinato de Isabella Nardoni, afirmaram que "nada muda" na defesa do casal depois da decisão do Ministério Público (MP) de pedir a prisão preventiva do casal. Segundo Rogério Neres de Sousa, um dos defensores do caso, eles só irão manifestar-se depois de a denúncia ser analisada pelo juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri de Santana.

O promotor Francisco Cembranelli afirmou nas seis páginas que compõem a denúncia que há "provas contundentes" de que Isabella foi asfixiada por Anna Carolina para depois ser jogada do 6º andar por Alexandre. Além de ser acusado de homicídio qualificado com três agravantes - motivo fútil, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima -, o casal também foi responsabilizado por …

Esclarecimento sobre o emprego do pronome 'algum'

Do leitor Clayton Ávila Alves:

Prezado Jornalista Paulo Roberto Lopes,

Ao cumprimentá-lo, faço referência à frase extraída do depoimento da mãe da menina Isabella Nardoni, Ana Carolina de Oliveira, publicado na matéria “Perícia tenta descobrir se roupa com sangue é do pai de Isabella”:

“Na entrevista, a primeira que concede, Ana não acusou diretamente ninguém de ter assassinado a sua filha. Em momento algum ela cita o nome do ex-marido ou da atual mulher dele, a estudante de direito Anna Carolina Jatobá, 24.”


Trata-se do equívoco que as gramáticas contemporâneas fazem, colocando o pronome algum para tornar frases negativas. O dito pronome tem valor negativo associado à negativa de reforço nenhum, que, na linguagem coloquial, não faz uma segunda negação, mas implicitamente a inclusão - nem uma só, mas qualquer de todos. Caso contrário, uma frase do tipo não tem nada seria a negação de nada, ou seja, tem algo, e assim caracterizaria o reforço como uma nova negação.

Não tem nada = não tem (o…

Ronaldo não é nosso embaixador', afirma Unicef

Assessoria de imprensa da entidade nega que o atacante faça parte do rol de representantes pelo mundo


Da Ansa

NAÇÕES UNIDAS - "O jogador Ronaldo não é embaixador da Unicef", afirmou nesta segunda-feira em uma nota a assessoria de imprensa do Comitê Italiano do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), explicando que o nome do jogador não está presente no site da ONU que elenca todos os embaixadores oficiais de seus diversos organismos.

Essa afirmação contradiz a declaração de Ronaldinho que, no domingo, negou à TV Globo que a sua imagem de "embaixador da Unicef" tenha sido prejudicada com o incidente com os travestis. Na relação oficial estão presentes 28 embaixadores da Unicef, entre eles apenas um jogador de futebol, o inglês David Beckham.

Outros jogadores e ex-jogadores de futebol que aparecem como embaixadores oficiais são: Kaká e Ronaldinho pelo Programa Alimentar Mundial, Roberto Baggio pela FAO, Michael Ballack pela Unaids, Zinedine Zidane e o Didider D…

Os segredos da investigação no BNDES (Istoé)

Imagem
Relatórios da PF mostram as conversas e os encontros mantidos em casa de prostituição onde eram articulados golpes milionários contra o maior banco do País. Dois deputados estão envolvidos

Por ALAN RODRIGUES

Nos próximos dias, o Supremo Tribunal Federal (STF) terá que se manifestar sobre uma investigação que desde dezembro vem sendo conduzida pela Polícia Federal. Trata-se da Operação Santa Teresa, que visava inicialmente apurar crime de prostituição e tráfico de mulheres para o Exterior e acabou descobrindo a existência de uma "organização criminosa" que, em troca de milionárias propinas, liberava recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para prefeituras e empresas privadas. ISTOÉ teve acesso com exclusividade a dois relatórios do setor de inteligência da PF. Nesses documentos estão registradas, em 48 páginas, conversas telefônicas de 17 pessoas, gravadas em 38 aparelhos fixos e celulares durante 45 dias. O conteúdo desses diálogos macula a ima…

Libertem a língua (Folha)

Imagem
A língua portuguesa deve ser deixada em paz, entregue à diversidade que torna possível que nos entendamos em português

Artigo de Boaventura de Sousa Santos (*)

SENDO A ortografia uma pequena dimensão da vida da língua, seria legítimo esperar que não fosse necessário o acordo ortográfico ou que, sendo-o, pudesse ser celebrado sem dificuldade nem drama. No caso da língua portuguesa, assim não é, e há que refletir por quê.

A razão fundamental reside no fantasma do colonialismo inverso que desde há séculos assombra as relações entre Portugal e Brasil. Por séculos, a única colônia com propósitos de ocupação efetiva no império português, o Brasil, foi sempre e simultaneamente um tesouro e uma ameaça grandes demais para Portugal.

Após um curto apogeu no século 16, Portugal foi durante toda a modernidade ocidental capitalista um país semiperiférico, isto é, um país de desenvolvimento intermédio, desprovido dos recursos políticos, financeiros e militares que lhe permitissem controlar eficazmente o…