Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 11, 2009

Combate à obesidade vai além da força de vontade

Imagem
dr. Dráuzilo Varella, para a Folha de S.PauloTODOS OS ventos sopram a favor da disseminação de uma epidemia de obesidade de consequências trágicas. Vejamos:1) Ganhar peso é bom para a agropecuária.
Vivemos uma revolução tecnológica sem precedentes na história da agricultura. A modernização das técnicas de plantio, da infraestrutura de transporte e de armazenamento aumentou a produtividade, reduziu o desperdício e fez cair os preços. Jamais a população brasileira experimentou tamanha fartura ou teve acesso a tantos alimentos de qualidade.
Quanto perderia a agropecuária se a população selecionasse com mais critério e reduzisse a quantidade de alimentos consumidos?
2) Ganhar peso é bom para a atividade industrial.A tecnologia levou à produção em massa de biscoitos, refrigerantes, queijos, embutidos, sorvetes, pães, doces e chocolates que superlotam as estantes dos supermercados. Existe vendinha no lugarejo mais remoto, em que não seja possível encontrar refrigerantes e pacotes de salgad…

Vale a pena congelar o cordão umbilical?

Imagem
Para a medicina, não há benefícios comprovados da prática, que chega a custar R$ 5 mil. Bancos privados discordam e promovem a prática como um "seguro biológico" dos pais para o bebêpor José Antônio Lima, da ÉpocaA quantidade de escolhas que um casal precisa fazer quando descobre que está esperando um bebê é enorme. Algumas são tranquilas e prazerosas, como a opção pelo nome. Outras são acompanhadas de grandes gastos, como a maternidade e as consultas médicas. Hoje em dia, um outro dilema, que também pode resultar em um grande gasto, tem sido levantado para mães e pais: vale a pena guardar o sangue do cordão umbilical do bebê?O maior problema na hora de decidir sobre isso é que há opiniões divergentes. Enquanto para os responsáveis por laboratórios privados, que oferecem os serviços, o armazenamento do sangue é comparado a um “seguro biológico”, muitas entidades médicas avaliam a prática como uma mera aposta, semelhante a práticas como o congelamento do corpo na tentativa de…

O drama do assédio no consultório

Imagem
Uma série de acusações contra um médico famoso ajuda a entender por que raramente esse tipo de caso chega aos tribunaisPor Solange Azevedo e Andres Vera, de ÉpocaDeitada na mesa ginecológica de uma clínica especializada em tratamentos de fertilização, as pernas abertas apoiadas nos suportes e o corpo nu coberto por um lençol, Ingrid, então com 38 anos, aguardava a injeção de óvulos que poderia enfim realizar seu sonho de ser mãe. "Eu estava muito tensa, pensando se aquilo daria certo", diz. Ela já passara por 14 consultas naquela clínica, uma das mais reputadas do país. Na sala estavam apenas ela e o médico responsável pela injeção. Foi nesse momento que, segundo ela, ocorreu o assédio. "Ele se inclinou sobre meu corpo como se fosse me dar um abraço. Eu estava de olhos abertos, não entendi. Então, ele me deu um beijo na boca”.Em seguida, diz ela, os outros membros da equipe médica entraram na sala e tudo voltou a ser como se nada houvesse ocorrido. "Comecei a pensa…

Oceano Ártico está bombeando mais calor na atmosfera

Imagem
A calota polar do Ártico nunca foi tão pequena quanto atualmente. Um estudo da WWF apontou que em 2008 o nível de cobertura de gelo do Pólo Norte está inferior aos 4,13 milhões de quilômetros quadrados do ano anterior. A espessura do gelo na região é tão fina que já se prevê que, em alguns dias do verão, o Ártico pode ficar praticamente sem gelo. “Em comparação com o resto do Planeta, o Ártico é a via rápida para as consequências das alterações climáticas”, disse-nos o professor de Geografia da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, Mark Serreze. Em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line, Serreze explicou qual a situação do Ártico e da Antártida hoje, além de falar sobre como o aquecimento global está atingindo o pólo norte e que consequências isso gera para o Planeta. “A cobertura do gero marinho funciona como uma barreira, um isolante, entre a atmosfera quente e o frio bastante intenso abaixo do oceano de gelo. Quando perdemos essa cobertura de gelo sobre o mar, perdem…

A nova luta civil não é racial, é sexual

Por David Alande, do El País. Tradução de Moisés Sbardelotto para IHU OnlineOs ativistas dos direitos dos gays nos EUA enfrentam agora a batalha com a mesma convicção, solidão política e sentido histórico que a luta pela igualdade dos afro-americanos no século XX. A derrota no referendo da Califórnia só foi um tropeço, acreditam, em um caminho que será duro, mas de triunfo inevitável. As novas iniciativas estão na rua, mas sobretudo nos tribunais. Ao confiam em conquistar a igualdade.Molly McKay, de 38 anos, se casou quatro vezes com sua namorada de toda a vida, Davina Kotulski. Primeiro foi em 1998, em uma pequena cerimônia privada que não teve nenhum valor legal. Dois anos depois, se uniu ao programa de uniões de fato do Estado da Califórnia. No começo de 2004, voltaram a se casar em San Francisco, quando o prefeito da cidade, Gavin Newsom, decidiu unir cerca de quatro mil casais, considerando que o direito ao casamento era fundamental para todas as pessoas. Em menos de um mês, o Tr…

Inglês usou telescópio para ver a Lua antes de Galileu

Imagem
Por Rafael Garcia, da Folha de S.PauloNo ano em que o mundo comemora o quarto centenário da introdução do telescópio na astronomia, um obscuro acadêmico inglês ameaça roubar do italiano Galileu Galilei (1564-1642) o mérito de ter feito a primeira observação celeste com esse tipo de instrumento óptico. De acordo com um desenho antigo -e com cartas e anotações analisadas por historiadores-, foi o britânico Thomas Harriot (1560-1621), não Galileu, quem desbravou o céu usando o novo equipamento.A ilustração, um mapa parcial e simplificado da superfície da Lua, é datada de 26 de julho de 1609, quase quatro meses antes do registro mais antigo das observações de Galileu. Um novo estudo, que esquadrinhou a cronologia dos fatos com base em documentos antigos, foi distribuído ontem à imprensa pela RAS, a Sociedade Astronômica Real da Inglaterra.Segundo o autor do trabalho -Allan Chapman, da Universidade de Oxford-, a ordem dos fatos em 1609 demorou a ficar clara porque Harriot, já reconhecido c…

Antipsicóticos fazem doente de Alzheimer viver menos

por Cláudia Collucci, da Folha de S.Paulo

Drogas antipsicóticas muito usadas para tratar distúrbios de comportamento de pacientes com Alzheimer podem dobrar a taxa de mortalidade de idosos, após dois ou três anos de tratamento, revela um estudo publicado na revista médica "The Lancet Neurology".

Os antipsicóticos -também conhecidos como neurolépticos- são utilizados para tratar, principalmente, os sintomas de agitação, irritabilidade, agressão e alucinação que podem acometer os portadores da doença de Alzheimer. A estimativa é que 6% dos 15 milhões de pessoas com mais de 60 anos sofram da doença no Brasil.

Estudos anteriores já demonstraram os benefícios no curto prazo (de 6 a 12 semanas) do tratamento antipsicótico para os sintomas neuropsiquiátricos do Alzheimer, mas também revelaram um aumento dos efeitos adversos, como infecções pulmonares, sonolência e hemiplegias (paralisias que impedem movimentos de um dos lados do corpo).

Para os autores do estudo -médicos do King…

O amor aos inimigos não é uma idéia original de Jesus, afirma estudioso

Imagem
Nascido em Buenos Aires em 1966, descendente dos judeus espanhóis expulsos em 1492, Mario Saban é teólogo, advogado e secretário da Entesa Judeocristiana de Cataluña. Autor de numerosos livros, em sua última e talvez mais polêmica obra, "El judaísmo de Jesús", assegura que o Nazareno “não veio fundar religião alguma”, que era um “fariseu” e que não há nada em sua ética que seja original. Nem sequer o “amor aos inimigos”.A reportagem é de José Manuel Vidal, publicada no sítio Religión Digital, 23-12-2008. A tradução é de Moisés Sbardelotto.Por que escolheu um tema e um título tão significativo para o seu livro?Há muitos anos, comecei a estudar as origens judaicas do cristianismo, mas a verdade é que nunca me atrevi com a figura de Jesus. Tinha uma espécie de temor reverencial. Obviamente, lia profundamente o Novo Testamento, mas não me interessava ver o desenvolvimento do cristianismo posterior à desaparição de Jesus. Aí surge minha primeira obra de 1994, "Las raíces jud…

Dormir menos de 7 horas causa mais risco de resfriado

EfeWASHINGTON - Cientistas americanos descobriram que as pessoas que dormem menos de sete horas têm mais possibilidades de pegar um resfriado, de acordo com uma pesquisa publicada nesta segunda-feira, 12, na revista especializada Jama.As pessoas que dormem menos de sete horas por noite têm três vezes mais chances de desenvolver doenças respiratórias após exposição ao vírus causador de um resfriado do que aquelas que dormem oito horas ou mais, afirma o artigo.Já havia sido comprovado que o descanso noturno beneficia o corpo, mas a pesquisa acrescenta que aqueles que dormem entre sete e oito horas por noite também são os que têm as menores taxas de doenças coronárias e de morte.O especialista Sheldon Cohen, da Universidade Carnegie Mellon, de Pittsburgh, Pensilvânia, e seus colegas estudaram entre 2000 e 2004 os hábitos de 153 mulheres e homens saudáveis, com uma idade média de 37 anos.Os participantes foram entrevistados diariamente durante um período de duas semanas, e tiveram que res…

Quase metade dos brasileiros sofre de distúrbios do sono

Imagem
Agência Brasil Pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira do Sono mostrou que 43% dos brasileiros não têm um sono restaurador e apresentam sinais de cansaço no decorrer no dia. Os distúrbios dos sono podem causar desde problemas à saúde, como de relacionamento, profissionais e acidentes graves.“A qualidade do sono é tão importante quanto a qualidade da alimentação. Quando o sono é restaurador acordamos com vitalidade, energia e motivação. Quando não dormirmos o necessário despertamos, ao longo de vários dias, cansados em demasia, irritados e com a capacidade produtiva reduzida”, explicou Jânio Savoldi, especialista da entidade.O pneumologista e professor da Universidade de Brasília, Carlos Viegas, afirmou que os três principais problemas do sono são as insônias circunstanciais ou crônicas; os distúrbios como a apnéia (paradas respiratórias durante o sono), os roncos, que atingem grande parte da população, e os distúrbios neurológicos do sono, que são mais raros, e atingem apenas 1% …