Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 8, 2009

‘Por que tenho o direito de escolher a minha morte’.

Imagem
porUmberto Eco, para o jornal italiano La Repubblica, edição de 12/02/2009Mesmo que o problema me perturbasse muito, e talvez justamente por isso, procurei, nos últimos meses, não pronunciar nenhum juízo ou opinião sobre o caso Englaro, por muitas e sensatas razões, mas, sobretudo, porque não queria participar da confusão de quem estava desfrutando, por razões ideológicas, de um lado e de outro, do fato de uma desventurada jovem e da sua família. Quando o presidente da Assembleia usou o caso como pretexto para tentar um dos seus já reiterados ataques à Constituição, intervim com Libertà e Giustizia [associação de política e cultura], em praça pública, e me uni aos apelos à vigilância. Mas nas poucas entrevistas que não pude evitar, sempre disse que as poucas centenas de pessoas que estavam comigo diante do Palácio da Justiça em Milão não estavam ali se manifestando sobre o casoEnglaro – porque estava pronto a apostar que, se fizéssemos a conta, veríamos que metade pensava de um jeito,…

Circuncisão, um santo remédio

Imagem
por Dráuzio Varella, para a Folha de S.PauloA circuncisão é arma de grande valor no combate à Aids. As primeiras evidências surgiram nos anos 80, quando alguns médicos observaram que a prevalência da infecção pelo HIV na Ásia e África parecia mais baixa, em regiões nas quais homens eram circuncisados por imposição religiosa.Vários estudos realizados nos anos seguintes obtiveram resultados contraditórios, até que em 2002, Bertram Auvert, da Universidade de Versalhes, realizou o primeiro trabalho criterioso para comparar a prevalência do HIV entre homens submetidos ou não à circuncisão, em Orange Farm, na África do Sul, comunidade com grande número de casos de Aids.Depois de 12 meses, o comitê de segurança do estudo decidiu interromper o acompanhamento e oferecer circuncisão para todos os participantes. Os dados eram indiscutíveis: 60% de proteção entre os homens heterossexuais operados.
Desde essa data, mais dois ensaios clínicos foram efetuados: um no Quênia, outro em Uganda. Ambos…

Ártico ‘deixará de existir’ em duas décadas, afirma especialistas

Imagem
por Eduardo Geraque, da Folha de S.PauloO atestado de óbito do Ártico está assinado. Nas próximas duas décadas, a região, pelo menos na forma como ela é conhecida hoje, deixará de existir.Por causa do aquecimento global, uma reação em cadeia já é percebida todos os anos na região, afirmaram especialistas em ciência polar reunidos ontem em Chicago, na 175ª Reunião Anual da AAAS (Associação Americana para o Avanço da Ciência). Nada indica, dizem eles, que se trate de um mero ciclo passageiro. A temperatura na região norte do globo pode aumentar em até 7 C até o meio deste século."Teremos um verão sem gelo no Ártico em 2030 ou antes disso", calcula Mark Serreze, da Universidade de Colorado (Boulder). Segundo o pesquisador, o que tem acontecido recentemente em toda a área já pode ser explicado pela ciência.Enquanto o ar próximo à superfície marinha aquece, causando o derretimento da camada de gelo sobre o mar -e também sobre a terra-, o oceano Atlântico, que também está mais que…

Governo lista plantas que poderão virar fitoterápicos

Imagem
da Folha de S.PauloO Ministério da Saúde divulgou uma lista com 71 plantas medicinais que poderão ser usadas como medicamentos fitoterápicos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).A ideia é que a relação sirva de base para uma ampliação do número de fitoterápicos que hoje são financiados com verba federal. Atualmente, só dois, feitos à base de guaco (para tosse) e espinheira-santa (para úlcera e gastrite), são bancados pela pasta. A previsão é chegar a oito até o final do ano.Confira:Achillea millefolium
nome popular: Mil-folhas, Dipirona
uso:combate úlceras, feridas, analgesicaAllium sativum
nome popular: Alho
uso: Anti-séptico, Antiiflamatório e Anti-hipertensivoAloe spp (A. vera ou A. barbadensis)
nome popular: Babosa, áloes
uso: combate caspa, calvíce e é antisseptico, tira lendia de piolhos e é cicatrizanteAlpinia spp (A. zerumbet ou A. speciosa)
nome popular: Colônia
Uso: Anti-hipertensivoAnacardium occidentale
nome popular: Caju
uso:Antisseptico e cicatrizanteAnana…

Existe diferença entre eutanásia e deixar morrer

Imagem
por João Pereira Coutinho, da Folha de S.PauloA última vez que o meu pai falou comigo foi para dizer o que eu já sabia. Ele estava deitado numa cama de hospital, consciente de que o fim era certo. Uma doença, uma terrível doença neurológica que se instalara dois anos antes, roubara tudo durante esse tempo. Roubara as caminhadas. Os gestos mais simples. O gosto pela mesa. E, finalmente, as palavras. Para alguém que sempre valorizara a conversa como forma suprema de civilidade, penso que o desaparecimento das palavras foi o golpe definitivo. Restou apenas um corpo rigorosamente pétreo e inútil, mas com uma alma enorme aprisionada dentro dele. Nesse dia quente de verão, o meu pai abriu os olhos quando me aproximei; depois, abriu-os ainda mais (uma forma de chamamento).Quando eu encostei o meu rosto ao dele, as palavras foram ditas com esforço desumano: "Máquinas, não". Não precisava dizer. A família conhecia o seu último pedido: máquinas, não. Quando o corpo se apagasse natural…

Daniel filho diz que BBB é um circo onde ‘gente come gente’

Imagem
por Francisco Alves Filho, da IstoéAncorado numa bilheteria de mais de quatro milhões de espectadores com o filme Se eu fosse você 2, Daniel Filho tornou-se o cineasta brasileiro de maior sucesso nos últimos anos. Se a isso se somar o primeiro episódio, são quase oito milhões de ingressos vendidos.Apesar do sucesso de bilheteria, Daniel é cobrado: "Dizem que tenho uma narrativa televisiva." A crítica se deve ao fato de ele ser ex-diretor da Rede Globo, emissora que ajudou a criar e cujo padrão de qualidade teve sua participação. "Eu trago sobre a minha cabeça uma coisa que se chama plim plim", diz Daniel. Mas os tempos de tevê ficaram para trás e hoje ele raramente para diante da telinha - e, quando isso acontece, não gosta do que vê. De seus tempos de comandante na Globo, resta no ar apenas o Fantástico, que ele critica e considera longe de ser "o show da vida" de antes. Aos 71 anos, Daniel Filho acaba de se separar de sua quarta mulher, Márcia Couto, co…

‘Stalking’: a patologia do apego que leva à perseguição

Imagem
por Cristina Almeida, para o UOLUm homem casado se envolve com uma executiva e com ela tem um tórrido romance. O frenesi da aventura desaparece, ele a rejeita e a mulher passa a persegui-lo, assim como à sua esposa e filha. Sucesso na década de 1980, o filme “Atração Fatal” retrata o extremo de um comportamento patológico denominado "stalking".Originário do verbo inglês "to stalk", cujo significado literal é "atacar à espreita", esse fenômeno é também conhecido como síndrome do molestador. O tema tem sido muito discutido por psiquiatras, psicólogos e juristas (desde 1990, o stalking é considerado crime nos EUA; no Brasil é contravenção penal), e estima-se que 20% da população, em algum momento da vida, já tenha sido incomodada por um "stalker".J. Reid Meloy, psicólogo especializado em medicina legal e professor de psiquiatria da Universidade da Califórnia (San Diego), autor do livro "The Psychology of Stalking, Clinical and Forensic Perspec…

Homossexualidade é pecado para 58%, aponta pesquisa

Imagem
Estudo mostra que 28% dos brasileiros admitem ter preconceito contra homossexuais. Para Gustavo Venturi, um dos coordenadores da pesquisa, religiões e a cultura machista no Brasil favorecem a discriminação



por Márcio Pinho, da Folha de S.Paulo


Uma pesquisa sobre sexualidade e homofobia -aversão a homossexuais- mostrou que 58% dos brasileiros consideram a homossexualidade um pecado contra as leis de Deus e que 29% a apontam como uma doença a ser tratada.

O estudo foi conduzido pela Fundação Perseu Abramo e pela fundação alemã Rosa Luxemburgo Stiftung, que entrevistaram 2.014 adultos nas cinco regiões do país, escancarando o preconceito direto ou velado contra os homossexuais.

Machismo, falta de leis e discriminação na mídia são apontados como favorecedores dos números, recebidos com apreensão pela comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

Segundo os organizadores, o "primeiro estudo a mapear de forma tão ampla" a homofobia deixou claro a facilidad…